ÁMERICA DO SUL

Bogotá, março de 2011.

Aproveitando as milhas da TAM e com o feriado do carnaval eu precisava escolher algum lugar novo para conhecer. Convidei algumas pessoas mas quando elas sabiam que eu estaria indo para a Colômbia ninguém topava ir comigo. Assim eu me aventurei sozinha nessa viagem e posso dizer que não me arrependi.Encontrei um país lindo,pessoas hospitaleiras, alegria, boa comida e beleza.

O único inconveniente foi ter que ir até São Paulo e depois retornar para Colômbia porque a Gol retirou o voo direto que tinha para Bogotá.

Fiquei hospedada no centro histórico da cidade no Chocolate Hostel. Estava um clima frio e chuvoso que me acompanhou pelos dias que estive em Bogotá.

Eu e a simpática funcionária do Chocolate Hostel. Como cheguei já pelo fim da tarde fiz um lanche próximo ao hostel e fui dormir pois estava bem cansada das horas de vôo.

Mas no outro dia depois do café saí caminhando para conhecer o centro histórico, a mais ou menos 7 quadras do hostel descobri a praça mais histórica e conhecida da cidade.

E lá estava eu no  meio do povo, no meio da praça e no meio dos pombos.

A Igreja da Candelária

E existe rua com esse nome lá

A Catedral  é  uma verdadeira obra de arte e beleza

Vale a pena conhecer o Museu do Ouro

O Centro de Atendimento ao Turista que fica na Praça de Armas oferece todos os dias um tour gratuito com uma guia.Basta você colocar seu nome na lista e estar lá no horário marcado e  terá uma bela aula de história colombiana.

E durante a caminhada a gente vai clicando alguns lugares interessantes.

E lá estava eu no meio dos muchachos e muchachas, sorte que estudei espanhol por 3 anos..rs..

No dia 06 de março fui conhecer a famosa Catedral de Sal. Bogotá tem um bom sistema de onibus e metrô que me levou até  a estaçao para tomar outro ônibus e seguir para o povoado onde se encontra a famosa Catedral, um lugar impressionante, mas uma dica , por causa da salinidade as batérias de maquina e celular descarregam rapidamente no interior da  mina.


No terceiro dia de viagem fui conhecer MontSerrat, de lá você tem uma vista impressionante da cidade . Basta pagar e subir no trenzinho.

Em MonSerrat conheci um casal simpático de São Luís e com eles desci novamente para o Centro Histórico . Aqui com uma artesã local.

Na sequência fomos almoçar com um bom vinho colombiano.

Seguimos para a zona moderna da cidade e fomos conhecer o famoso restaurante temático de Andre Carne de Res.

No último dia em Bogotá fui com um casal que estava hospedado no hostel conhecer o Jardim Botânico

Onde tinha um belo orquidário

Também havia um mariposário

CARTAGENA DE LAS ÍNDIAS.

Aqui algumas fotos do interior das muralhas, um lugar cheio de alto astral e muita gente circulando.

Esse café ficava na esquina do meu hostel proximo a entrada da cidade amuralhada

Para se chegar nesta ou em outras lindas praias do Caribe colombiano basta ir até pier e comprar o ingresso.

Esse muchacho é artesão local e foi muito simpático, aliás, eles lá nessa ilha vivem em uma comunidade que vive basicamente de artesanato.

Imagina essa praia todinha para você? A gente fica deslumbrado com a cor do mar, a areia branquinha, os coqueiros.

Dividi meu almoço com esse nativo e olha ele me ajudou e muito, porque no dia que eu estava nessa praia, tinha tido aquele tsunami do Japão e toda costa do Pacífico tava em alerta, só que na vinda a gente pega uns 10 minutos na baia e depois mar aberto.E eu tenho pavor de água, então quando eu vi o mar se encrespando eu amarelei e descobri que eu podia voltar sem ser pelo mar, mas era um longo caminho e esse rapaz se prontificou a me levar.

Assim eu embarquei nessa moto taxi e fui .No caminho a gente parou na casa dele para conhecer sua família, sua esposa e seu filho. A casa era super humilde mas me receberam muito bem. Então depois de irmos de moto até um pequeno riacho, atravessamos de canoa e depois pegamos um ônibus. Essa aventura durou mais de 2 horas até ele me levar sã e salva das ondas ao meu hotel. De noite, quando fui ao passeio de ônibus uma brasileira que estava no barco me disse que foi um terror, as ondas batiam no barquinho e era uma gritaria só, bem punk mesmo…Graças a Deus eu não estava lá, eu tinha morrido só do susto.

No meu último dia fui conhecer esse Castelo, fui de táxi, que é bem barato lá porque a cidade não é tão grande.

                               Todo castelo tem um canhão que se preze né?

Categorias: ÁMERICA DO SUL | Tags: , , , , , , , | 6 Comentários

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: